"Restava-me o amparo dos livros" - José Jorge Letria

segunda-feira, 3 de maio de 2010

O ser Humano é tão pequeno

Hoje acordei cedo, com a voz da minha mãe, não que eu quisesse, mas tinha de ser... "Diana acorda tens de ir pagar a água" só me apeteceu berrar! Lá me levantei !
Depois de pagar a água por volta das 8h30, fui dar um passeio pela baía de Cascais. Tenho de confessar que a praia mais bonita do concelho, na minha perspectiva , é a mais pequena de todas.
Embora pequena em relação ao seu tamanho, é maior que qualquer ser humano em relação à sua personalidade. Porquê? Existe Vida naquela praia, uma vida inesplicável incapaz de ser ultrapassada pelo homem.
Senti-me pequena, insignificante, senti-me deslocada. Porque naquela praia é tudo perfeito, inatingivél à mente humana.
Mas por incrível que pareça estar ali, sozinha a olhar o mar, a areia, as rochas, as gaivotas, a ouvir as ondas e o som daquelas aves, senti presença de algo maior. Senti que graças a mim eu já não fazia parte daquele espaço, mas que um dia fiz, no entanto não soube aproveitar.
A beleza daquele lugar fez-me gostar de ter acordado cedo. Perdi a vontade de berrar e surgiu em mim uma vontade de sorrir e agradecer, embora saiba que amanha será tudo como sempre foi!

Sem comentários:

Publicar um comentário