"Restava-me o amparo dos livros" - José Jorge Letria

sábado, 18 de fevereiro de 2012

A Vingança do Lobo - Vitor Frazão

Não me considero uma devoradora de livros, não porque não queira mas porque o desassossego do meu inicio de vida adulta não me permite. O único momento que tenho vago é aquele em que tenho de esperar pelo autocarro para ir de trabalho em trabalho, e este livro acompanhou-me nas diversas viagens, de dia e de noite. E tenho de agradecer a todas as personagens que me acompanharam e que transformaram a espera num momento muito interessante. E claro agradecer ao escritor.

Sendo assim, tenho apenas a apontar um defeito, por isso vai ser o primeiro. O escritor pareceu descuidar-se em algumas partes do livro em relação aos erros ortográficos, principalmente nos últimos capítulos o que me desviou um pouco a atenção.
Fora este ponto, considerei um livro bastante interessante que me encheu as medidas e fez com que certas despertar certas emoções, tanto de tristeza, a maioria delas, como de boa disposição. A tristeza porque me prendi a muitas personagens interessantes, como a Clint, Vik, Lance, Carol e Caroline, Eleanora e Roy. A Isabel também mas com menos intensidade. Todas as personagens estão muito bem caracterizadas.
Tive momentos de tensão, com medo que as minhas personagens pudessem desaparecer da trama, em alguns momentos senti vontade de chorar.

O escritor criou em mim 2 opiniões, ou seja dividiu-me, por vezes sentia-me do lado dos Ocultos e outras vezes dos Obliteradores. Gostei do final, que me fez escolher definitivamente quem apoiar.

Gostei das descrições e explicações do mundo em que esta trama está inserida, todos os pormenores que o escritor nos dá são essenciais para entender a estória do principio ao fim.

Com tudo isto, reconheço que não esperava tanto deste livro e fiquei muito satisfeita.


Sinopse do livro:
No Parque Nacional de Olympic, sobre um crepúsculo enublado, dois campistas são atacados. Dias depois, em pleno Parque Central de Nova York, três corpos aparecem mutilados, alimentando a imaginação dos media. O que eles não sabem é que ambos os crimes são mais do que aparentam. Dez anos após ter desertado do seu clã, Lance "Meia-Raça" Fenrison, um lobisomem híbrido, volta à cidade Nova York para se vingar do homem que lhe matou a mulher e a filha. No outro lado do espectro está Isabel Martínez, uma agente da polícia, que ao encontrar-se acidental com Lance é atirada de cabeça para uma realidade que nem sonhara existir, levando-a a duvidar da própria sanidade. O mero regresso de Lance à Grande Maçã acaba por ter mais repercussões do que este poderia imaginar e, sem dar por isso, o licantropo vê-se alvo não só dos Obliteradores, uma sociedade dedicada ao extermínio de todas as criaturas paranormais, como do seu próprio clã. Vale-lhe uma inesperada e invulgar aliada, Eleanora "Lâmina Sangrenta" Reeve, uma vampira atípica, que tem uma única e ambiciosa missão: unir todas as divergentes espécies de Ocultos, o nome colectivo dados aos seres sobrenaturais, contra os Obliteradores que insistem em caçá-los. Uma obra com sentimentos profundos, quem sabe apaixonante para quem lê. Palavras de Amor são um capítulo de uma vida... Obliteradores obcecados e inflexíveis; lobisomens belicosos e tribalistas; vampiros inteligentes e intriguistas; feiticeiros poderosos e vulgares humanos que vivem as suas vidas, ignorando que em plena Nova York do século XXI o sobrenatural continua tão forte como em qualquer supersticioso e atrasado canto do mundo medieval.


Sem comentários:

Publicar um comentário