"Restava-me o amparo dos livros" - José Jorge Letria

terça-feira, 27 de julho de 2010

Avó

Ontem o dia foi dedicado aos avós! Hum... como gostava de ter tido avós presentes, nunca tive essa experiência e acredito que deve ser a melhor coisa que existe. É verdade que ainda conheci a minha avozinha paterna, um amor de pessoa, mas... a situação familiar, e geográfica, afastou-nos! E a culpa não foi nossa. Foi paterna. Essa privação magoou-me fortemente e só me apercebi disso quando, já bem crescida, soube que nunca mais a poderia ver. Que as poucas recordações de infância foram as únicas coisas que ficaram. Não sei se algum dia serei capaz de perdoar esta falha no meu crescimento. Já perdoei muito mas isto... Não sei se conseguirei. Seria uma partilha de amor verdadeiro e de sabedoria que mais ninguém me poderia dar.
Pensei muito neste assunto no dia de ontem. E mesmo sabendo que ela não está viva, e que não me ouve nem me vê, dediquei-lhe este dia.

Sem comentários:

Publicar um comentário