"Restava-me o amparo dos livros" - José Jorge Letria

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Sentimento que dói

Pára! Não aguento mais! Não suporto mais isto! Pára, ouviste? Pára. Estás a magoar-me. Que te fiz? Porque te vingas dos teus problemas em mim? Porque mudaste tanto?
Quando te conheci o teu coração era dócil, puro, intocável, controlado, espalhava alegria por onde quer que fosses. E foi por isso que o meu coração se entregou ao teu. E agora isto? Porquê? Porquê comigo?
Lembro-me, quer dizer, relembro-me, de todos os sorrisos e abraços repletos de alegria, das noites longas em que terminávamos entrelaçados e felizes. Não entendo o fim desta história, nem de todas as outras que se repetem... dá-me uma justificação, o porquê desta dor que insistes em me oferecer, uma dor que vai além da dor física, que machuca o meu coração e não encontro o motivo. Explica-me... explica-me... por favor.

(não sei o que é que as mulheres sentem, nem no que pensam nestas situações, mas acredito que o sentimento doi)

Sem comentários:

Publicar um comentário