"Restava-me o amparo dos livros" - José Jorge Letria

sexta-feira, 26 de março de 2010

A outra asa

(pensamentos que surgem)

Somos enganados pelos sentimentos que escondem pequenos defeitos que mais tarde se tornam pesadelos. São poucos os momentos em que nos apercebemos que o amor falha, mas quando acontece ficamos de rastos e perdemos o sentido da vida. Procuramos um novo amor, sincero, que nos preencha e nos transforme que nos dê algo que nunca tivemos e quando aparece não acreditamos que isso ainda possa existir. No entanto, abrimos os olhos e tomamos consciência que existem outros olhos abertos para nós. Procuramos um sentido nesse novo amor, tornamos os nossos sonhos, realidade.
Durante toda a vida sonhamos com alguém que nos oiça, que nos olhe, que sorria com o nosso sorriso e que nos diga todos os dias o quão importantes somos, não apenas com as palavras. Alguém que nos dê valor não somente quando tem tempo. Assim, deixas de ser o apêndice de ninguém para seres a outra asa de alguém.
Mas chega a altura de retribuíres esse amor, essa alegria... mas erras! Não sabes o porquê, mas uma coisa é certa: queres amar como em Hollywood se ama e deparaste com barreiras que te fazem acordar desses filmes onde tudo é perfeito.
A tua outra asa espera por ti, na adversidade e em todos porquês da vida, e aí sim a perfeição existe.

Sem comentários:

Publicar um comentário